Ah, mas ‘vãoprapu’!

Apresento o contrato e a atendente nem olha, mas gera um boleto pra hoje.
Saio de lá sem comprovante de residência e uma dívida antecipada.

Quanto vale um paletó?

Teve época – faz tempo – que um homem que vestisse terno e gravata agregava a si próprio um valor simbólico.

Saudade das três quadras que percorria de carro, podendo ir à pé

No dia 29 de agosto, completarei três meses em Brasília. Passou bem rápido. Ando vivendo na velocidade das notícias (que nunca param, nessa terra seca e poeirenta). Laura Pausini faz show aqui amanhã (23). Dionne Warrwick, no sábado. Roberto Carlos, Sarah Brightman e Tribalistas na semana que vem. Vou perder. E nem é pelo preço. Perdi…

Saudade que dói!

“Saudade é prego na bota”, diz uma antiga canção. Tu até caminha, mas cada passo dói. 

Mãe, eu tenho plantas!

Estou até achando divertido ver que a roupa mal torcida até que seca rápido com o calor daqui.

Duas semanas, já?

Eu lembro daquele moço quase todos os dias.  Nos primeiros, me lembrava mais. Eu estava apavorada com praticamente tudo aqui.

Rumo ao Planalto Central

Eu li o post de uma conhecida, hoje, e ela dizia que a gente é o resultado do que a gente “joga pro universo”. Saca essa ideia? Acho que é por isso que passei os últimos meses tão ativa e tão feliz. Dois trabalhos absolutamente diferentes, 14 horas/dia envolvida em contribuir com as empresas em…

Pra que essa boca tão grande?

Tenho pavor de ir ao dentista. Horror ao barulho da broca; as mangueirinhas de água e de ar me deixam com ânsia; não posso com o cheiro daquela massinha

Um megafone de lata

A casa onde vivi minha segunda infância e os melhores anos da minha adolescência fica em Alvorada (RS). Já era um lugar perigoso há 30 anos. Hoje é mais. Mas sempre foi um lugar pra famílias trabalhadoras se criarem, descansarem e prosperarem. Tenho boas lembranças. Na nossa casa, comprada no plano Habitacional Habitasul, era boa….

Sabe da última?

Eu dizia que não, mas eu sempre quis.
Aí, eu decidi viajar. E voltei.
E só me faltava um parceiro. Aí, veio ele, com jeitinho…

Meu presente de Páscoa

Às vezes, o que paga o teu salário não é dinheiro, mas a satisfação que o trabalho dá. É o aprendizado que vem em troca, são as amizades que são construídas. E, dias atrás, senti que meu trabalho estava pago por antecipação e em dobro. Em reportagem que estava preparando sobre a Páscoa e o…

Sinto que também morri

Sinto vontade de rasgar as roupas e sair grintando, nua e descalça, pelas ruas: “Canalhas!”

O preço de tentar se manter positiva

Às vezes, aquilo que te deixa à beira de um ataque de nervos não é o fim do mundo, mas um pequeno teste. Mas é difícil perceber a diferença.

Eu queria ser o Kaysar

Eu quero fazer a diferença, mesmo que isso, por enquanto, signifique “apenas” sorrir o tempo todo!

242 motivos para jamais esquecer

Nossa cidade, nosso Estado e nosso país precisam se dispor a aprender com essa tragédia. Para que a nossa festa seja realmente uma festa. Para que a gente possa voltar para casa, para os braços de nossos amados. Para que não se repita…

Ó, mundo tão desigual

Sonega imposto, faz gato de TV, luz e água, estaciona em vaga para idosos, compra produto roubado, “dá um jeitinho”,  quer dar uns tiros no bandido, mas é “cidadão de bem”.

Pra que serve o feminismo?

Pergunta capciosa. Pelo que entendo, o feminismo não deseja metade do que sonham os seus detratores. É um movimento que deseja que mulheres possam aprender tanto, somar tanto e ganhar tanto quanto os homens. E que serem tão respeitadas quanto. No ocidente, onde as diferenças de gênero são menos acachapantes, o grito das feministas pode…

Tem coisas que é melhor não saber…

Acho que assisti a todas a reportagens sobre a morte dos Mamonas Assassinas, do Airton Senna e do atentado às Torres Gêmeas. As cenas do flagelo na Síria, tanto em fotos como em vídeos, me deixaram num estado de “engasgo” prolongado. Parecia que eu ia acabar vomitando meu coração, meu estômago, meu fígado. Ser jornalista…

O livro que o Márcio Dutra me deu

Ganhei As Cidades Invisíveis, de Ítalo Calvino, de um ex-veterano meu da faculdade. Márcio Cervo Dutra. Apesar do sobrenome, não há parentesco, mas bem que eu gostaria.

O blog acabou? E os vídeos toscos?

Oi, turma amiga! Hoje, finalmente, parei para fazer um videozinho contando sobre o que venho fazendo (ou não venho fazendo) nos últimos dias. O fato é que, depois que voltei ao Brasil, eu queria falar com o máximo de amigos e parentes que fosse possível. Eu queria conversar, tomar ceva e caipirinha e virar noites…

Alimente-se por 20 dólares em Toronto. Pergunte-me como

Toronto é uma cidade cara. Aluguel é caro, transporte é caro, comida é caro. Mas, quando o assunto é alimentação, é possível, sim, sobreviver com 20 dólares por semana. Inclusive, comendo doces. Tudo depende de você saber encontra e equalizar as ofertas disponíveis. É sobre isso que falo no mais recente video tosco. Clica aí…

O dia em que desafiei meu medo de altura

Meu pânico de altura é mais caprichoso. Ele me ataca em momentos estranhos, como quando eu estou em escadas de saídas de emergência. E some quando viajo de avião.

“The Urso Polar Show”

No meu primeiro domingo em Toronto, fui, com minhas duas roomates, visitar o zoológico local. Havia pelo menos 15 anos desde a última vez que havia visitado o zoo de Sapucaia (RS) e jurado nunca mais voltar. Em Sapucaia, vi um hipopótamo chafurdando numa piscina de lama quase seca, um urso-de-óculos numa jaula que mais…

Canadense gentil: um mito?

A mídia ajuda a estimular uma visão equivocada – e, no caso do canadense,  excessivamente romântica do povo.

Me empresta uma toalha?

O passeio de barco pelas cataratas me proporcionou uma vista e um banho “daqueles”, além de um pouquinho de medo.

É possível gostar de um cemitério?

A morte, na maioria das vezes, parece a nós tão arbitrária, violenta e cruel, que é quase impossível estabelecer ambientação confortável com a situação. Curiosamente, por aqui, encontrei um cemitério que me deixou com uma sensação de paz. Será possível um cemitério “agradável”? Gravei um vídeo lá. Como hoje é Dia de Finados, espero que vocês…

Visite nosso apartamento!

A camaradagem entre os expatriados vai tornando normas formais em colaborações em prol do bem coletivo.

O outono está indo embora

Este post não é para reclamar do frio. É para lamentar a queda precoce das folhas e o fim dessa pintura de cenário

Meu bairro em Toronto: St Clair

  Sair de casa todas as manhãs (geladas) tem sido um grande prazer desde que cheguei a Toronto: bairro é uma graça. Caminho pro sul para ir ao Centro da cidade e pro norte para chegar a escola. E não canso de me encantar. Estou em lua de mel com o lugar. A Glen Elm Ave,…