Mãe, eu tenho plantas!

 

20180620_215009.jpg
Por muitos anos, minha avó teve um antúrio. Mas era de plástico. Esse, que está na minha sala, é real. Eu acho. Comprei domingo, e ele segue vivo. #Oremos

“Lua de Mel” tem hífen? Acho que não tem.
Poderia ter jogado a dúvida pro Google, mas não quis.

“NÃO SOU OBRIGADA”.

Como diz minha amiga Hanelore, essa é a frase do ano. E vou usá-la.

Não é birra. Só estou admitindo a minha preguiça. Eu sou assim. E me aceito.
E me acho legal pra caramba.

Eu até comprei plantas.
Todo mundo sabe o que pode acontecer…

Mas vai ser diferente, dessa vez, tá?

***

É isso aí, tô em lua de mel com a minha vida.
“Sou feliz e agradeço por tudo que Deus me deu”, como diz o Zeca.

Aí, fiquei refletindo: o que mudou? Claro. Mudei de cidade e de ares, mas eu faço o mesmo trabalho que antes, meu trabalho é, basicamente, o mesmo, assim como o salário. Passei a pagar aluguel, tô cheia de contas, vivo longe de família e amigos (o que tira a graça da maioria das coisas que gosto/curto aqui).

Mas somadas vantagens e desvantagens, minha balança pende para uma felicidade incomum.
Acho que isso tem a ver com a natureza do meu signo.

Sou escorpiana, e como dizem os que estudam astrologia (não tô falando de horóscopo. esquece o horóscopo), esse é o signo da morte.

Morrer, no caso, é sinônimo de recomeço, de nova etapa, outro significado, outra vibe.

Eu adoro novas chances. Preciso delas.

Quero conhecer lugares e pessoas, ainda que sempre me sinta desajeitada/deslocada entre estranhos.
E estou me divertindo horrores comprando coisas para a casa nova – ainda que seja alugada e que saia um fedor horroroso do ralo do banheiro (oi, Selton Melo).

Eu não tenho dinheiro pra trazer minha mudança (saudade da minha máquina de lavar), mas, por enquanto, estou até achando divertido ver que a roupa mal torcida até que seca rápido com o calor daqui.

***

20180620_215104
Ter uma suculenta e um cacto era um sonho pra mim. Nunca vão morrer.  #oremos

Eu tenho até me distraído com os efeitos do clima sobre o meu corpo. O daqui, lembra o de deserto (guardadas as necessárias proporções).

De dia, faz entre 25°C e 30°C. À noite, cai pra 10°C, e o vento faz sua parte na sensação de frio. Em Santa Maria, eu não usava pijamas “de manga”. Aqui, uso.
Se bem que, em Brasília, durmo bem com um edredonzinho fino.

O que me preocupa mais aqui é a hidratação.

A umidade, já me avisaram, cai abaixo de 10% durante o inverno. Esses dias, com uns 47%, eu tive uma crise de ressequidão nos olhos antes de entrar no cinema.

Preciso lembrar de comprar colírio…

A garganta fica seca o tempo todo. Acordo de madrugada para tomar água.
Minha pele, que era oleosa, ficou seca.
Meu cabelo, que era seco, curiosamente, ficou lindo (o que significa sem frizz).
Por quê? Não sei.

Continuo vítima da estática, tanto quanto no Canadá.
Tomo choque em tudo que é canto…

***

Eu aproveito as minhas horas vagas para conhecer lugares. Na maior parte das vezesm shoppings e supermercados. É ruim, mas é bom.

Por exemplo: sei que não irei muito ao Iguatemi, porque é longe e porque custa R$ 9 a primeira hora do estacionamento. Vão se afumentar!

Também sei que meu bairro é sem glamour, mas que dá para comer em restaurante todos os dias, se eu quiser. O PF na zona comercial Asa Norte rola por R$ 11. Fora, a média é R$ 20.

***

Uma cidade maravilhosa para correr de carro é Brasília: quase não há ladeiras e as ruas do Plano Piloto têm poucos buracos.

O problema são os radares, né?

Tem em tudo o que é parte, e eu dirijo por aí feito uma lesma, com medo de tomar duas multas por dia. Ou três.

Aliás,  o relevo me deixou com vontade de comprar uma bicicleta.
E tem bastantes ciclovias na cidade.

Ah: aqui os motoristas param para os pedestres. É lindo de ver.
Os motoristas de Brasília se orgulham de terem conseguido se educar. Eu ainda preciso me policiar para ter o mesmo respeito.

***

Sexta-feira vai fazer uma semana que moro no meu apezinho que tem cheiro de ralo.
Vou fazer uma festinha e convidar o vizinho da frente. Tô de olho nos cigarros dele. 😛

Por falar em ervas, tenho tomilho e manjericão. #oremos

20180620_215046.jpg

Tenho cuidado da casa com muito esmero, por enquanto.
Não sei o quanto isso vai durar, mas tudo bem.

Alguém calcula duração de lua de mel?

 

 

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. Anónimo ( Mentira, sou Fabinho 😬) disse:

    Amo teu blog! Super acompanho! Torço junto e tenho fé que plantas mais resistentes virão! Tanto pra ti como pra mim! 😂❤️😘

    Curtido por 1 pessoa

    1. tatipy disse:

      Hahahhahaa. Por plantas “imorríveis” pra nós, Fabinho! Beijão!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s